O Arapongas Esporte Clube não irá disputar o Campeonato Paranaense de Futebol da Terceira Divisão, pelo menos é o que diz a nota redigida pelo Associação Arapongas Esporte Clube, que é formada por um grupo de torcedores e antigos dirigentes, que tem como objetivo, fazer o resgate da história do clube. A Federação Paranaense de Futebol – FPF divulgou que o clube teria participado do arbitral da competição, e estava confirmado na disputa da Terceirona, no entanto o caso é bastante complexo e com desdobramentos já no meio jurídico.

Segundo a nota divulgada pelo clube, quem irá disputar a competição é a Empresa Brasileira de Futebol, que tem registro em determinado CNPJ vinculado a FPF, e estaria se utilizando do nome-fantasia Arapongas Esporte Clube. Na nota, o clube ainda explica que no momento não está filiado na FPF, e que o uso da marca Arapongas Esporte Clube é feita de maneira indevida pela Empresa Brasileira de Futebol, uma vez que eles não possuem qualquer propriedade sobre a marca. O clube ainda informa estar tomando todas as medidas legais e notificando os órgãos interessados para que o uso da marca não seja atrelado ao CNPJ da Empresa Brasileira de Futebol.

O De Prima conversou com o Vice-presidente da Associação Arapongas Esporte Clube, Guilherme Calomeno Guedes, que explicou já ter sido solicitado na Federação Paranaense de Futebol para que a FPF tome alguma providência sobre o caso, impedindo o uso da marca Arapongas Esporte Clube, mas a Federação alega ao clube que não pode tomar nenhuma iniciativa sem uma ordem judicial emitida para a não utilização da marca por parte da Empresa Brasileira de Futebol.

Ainda segundo o clube, a Empresa Brasileira de Futebol tem plena consciência do direto do Arapongas Esporte Clube sobre a marca, uma vez que a empresa já recorreu e perdeu o processo de registro de marca junto ao INPI. O clube ainda esclarece que já foram realizadas notificações posteriores para que a Empresa Brasileira de Futebol deixe de utilizar a marca, mas que há a insistência no uso.

Ainda segundo Guilherme, a Associação Arapongas Esporte Clube, que tem o CNPJ original do clube datado de 1966, não consegue realizar o registro da agremiação na Federação Paranaense de Futebol, uma vez que a FPF alega já existir um clube com o mesmo nome, cidade e cores, que é utilizado de forma indevida pela Empresa Brasileira de Futebol.

A Empresa Brasileira de Futebol, que está filiada como Arapongas Esporte Clube, inclusive deixou a cidade de Arapongas, passando a ter sede e atuar em Maringá. O time anunciou parceria com o Grêmio Maringá, que foi desfiliado da FPF, e tem situação semelhante de atrito com a torcida, mais especificamente o Instituto de Torcedores do Grêmio de Esportes Maringá. O time após se mudar para Maringá, se apresenta com a marca GEM – Arapongas EC, porém provavelmente não poderá utilizar o “GEM” no nome durante a Terceirona, por conta dos problemas entre o clube maringaense e a FPF.

 

Confira a nota completa da Associação Arapongas Esporte Clube:

No último dia 30 de Julho, ocorreu o arbitral da terceira divisão do campeonato paranaense de futebol, onde informam a participação do ARAPONGAS ESPORTE CLUBE, viemos através desta nota esclarecer que não iremos jogar o campeonato paranaense da terceira divisão, tendo vista que não estamos filiados à FPF nesse momento.

O CNPJ da Empresa Brasileira de Futebol, filiado à FPF que insiste em utilizar o nome fantasia “Arapongas Esporte Clube”, o faz de maneira indevida, já que não possuem qualquer propriedade sobre a marca, estamos tomando todas as medidas legais e notificando os órgãos interessados para que o uso da marca não seja atrelado à esse CNPJ.

Lamentamos que a Empresa Brasileira de Futebol insista em utilizar a marca, já que os mesmos têm plena consciência do nosso direito sobre ela, pois recorreram e perderam no processo de registro de marca junto ao INPI, já realizamos notificações posteriormente para que deixassem de utilizar a marca, infelizmente não nos surpreende que insistam com o uso, pois não parece que estamos lidando com pessoas sérias ou minimamente organizadas, a empresa não possui endereço, nem mesmo telefones ou e-mail para contato, e seus diretores não aparecem publicamente.

Essa atitude atrapalha completamente o nosso trabalho, pois confunde o torcedor, que ao não ter conhecimento do projeto de resgate da história do Arapongas Esporte Clube, confunde um projeto sério, com um trabalho desonesto e sem transparência que enganou torcedores e apoiadores nos últimos anos. Esse projeto iniciado por torcedores em 2017, visa colocar o comando do Arapongas Esporte Clube nas mãos do seu torcedor, tendo em seu comando pessoas que representem verdadeiramente essa instituição de 55 anos, e que não possuam nenhum receio de aparecer publicamente.

O Arapongas Esporte Clube, fundado em 20 de Julho de 1966, não nasceu para ser palco de negociatas, mas sim para ser um clube que representa a cidade de Arapongas e o seu torcedor de maneira séria e honesta.

Dessa forma os torcedores que se uniram para resgate da história do Arapongas Esporte Clube, não irão permitir que “empresários” que passaram pela cidade e em nenhum momento demonstraram alguma preocupação com a reputação do clube, ou pelo menos conhecer e respeitar a história das pessoas que se dedicaram para construir a história desse clube, continuem manchando o nome do Arapongas Esporte Clube como tem feito nos últimos anos.

Iremos lutar com unhas e dentes para colocar o Arapongas Esporte Clube de volta ao futebol profissional com o apoio do nosso torcedor, que é o verdadeiro “dono” desse clube e dessa marca.

Senhores, o Arapongas é nosso.

O De Prima tentou contato com a Empresa Brasileira de Futebol por diversos canais de comunicação com o clube, mas ainda não obteve retorno. Fica aberto o espaço para pronunciamento dos diretores da empresa acerca do caso. Também entramos em contato com a Federação Paranaense de Futebol, que também não retornou as solicitações feitas pelo De Prima.

O que é o Projeto de Resgate ao Arapongas Esporte Clube?

O Arapongas Esporte Clube foi fundado em 1966, por uma associação de amigos que amavam o futebol e disputavam jogos e torneios amadores na cidade e região. Com a carência de um time profissional na cidade, em 1974 o Arapongas E. C. se profissionalizou filiando-se à Federação Paranaense de Futebol, para representar a cidade de Arapongas no futebol profissional.

O clube ficou ativo até o ano de 1991, quando disputou pela última vez a Primeira Divisão do Campeonato Paranaense. Após anos inativos, um grupo de torcedores resolveu reativar a associação. A reativação foi lenta, iniciou-se junho de 2017 com a aprovação de um novo estatuto, novos membros e eleição de uma nova diretoria. 

Segundo o grupo de torcedores, o Arapongas Esporte Clube que disputa competições oficiais desde 2008 se utilizando do nome popular no munícipio, não é o verdadeiro Arapongas E.C.

A associação agora tenta se filiar novamente na Federação Paranaense de Futebol com o nome original do Arapongas Esporte Clube, mas tem sofrido com empecilhos devido ao uso indevido da marca pela Empresa Brasileira de Futebol.

 

*Quando falamos do clube ligado a Empresa Brasileira de Futebol colocamos o nome em itálico, para não confundir o leitor.

1 comentário em “Polêmica na Terceirona: empresa é acusada por uso de marca indevida pelo nome Arapongas Esporte Clube

Comentários estão encerrado.