DEU LIGA! Resumo da 11º Rodada da LNF 2022

O amor esteve no ar? (Foto: Neto Cajaíba – Site LNF)

Demorei muito pra te encontrar, agora quero só você amiga e amigo leitores do De Prima (com todo o respeito obviamente) e te convido para mais um resumão das nossas equipes do Oeste e Sudoeste na rodada da Liga Nacional de Futsal.

Lembra que disse que faria de vez em quando algo diferente? Nessa semana aproveitando esse clima de dia dos namorados e como um bom romântico que sou, irei homenagear um dos maiores hitmakers da música romântica desse país, ele claro, Fábio Jr.

Você vem comigo nessa?

MARRECO 1-1 MINAS TENIS CLUBE

Ai Que Saudade D’Ocê – 1992

Um jogo muito parelho, as chances caíram de balde para ambas as equipes, mas dá pra se separar em sub-momentos. O primeiro foi todo do Minas, depois o Marreco equilibra bastante as ações e no terceiro sub-momento que era novamente do Minas, após um gol perdido acaba saindo o gol do Marreco, ironia do destino né?!

O nome do jogo mais uma vez foi o goleiro Rennan do Marreco, pegou até pensamento, principalmente em momentos chave da partida, mas como você já sabe, quando se exige demais do goleiro as chances de um bombardeio em massa acertar o gol é uma grandeza e no finalzinho, ali no laço, quando o Minas coloca um goleiro-linha o gol de empate sai.

O Marreco chega ao seu quarto jogo seguido sem vencer (a última foi contra o Blumenau na 7º rodada). O time de Beltrão olha pra tabela e já tem que rolar a barra de rolagem do site pra ver seu último triunfo.

Como diz Fábio Jr:

“Que é prá matar meu desejo. Faz tempo que não lhe vejo. Ah! que saudade d’ocê… vitória”

FOZ CATARATAS 1-0 MARECHAL

Felicidade – 1988

Sem Limites Pra Sonhar (Reaching For The Infinite) – 1998

O Costa Cavalcanti viu um monólogo da equipe da casa nesse duelo paranaense na noite fria de sexta-feira. O Foz Cataratas criou, criou, criou, criou e olha… criou mais chances que o número de casamentos do nosso homenageado de hoje. Mas o placar só ficou no resultado magro de 1-0 para os donos da casa.

O nome Obina quando lhe vem à mente não tem como não se recordar do “OHHH Obina é melhor que Eto’oooo” cantado aos plenos pulmões no Maracanã se referindo ao ex-atacante do Flamengo. Já esse Obina do time de Rondon, ao contrário do seu xará não faz os gols e sim os evita e foi exatamente isso que aconteceu em Foz. Veio de todos os lados, de todos os jeitos e modos, mas ele firme conseguiu segurar o marcador.

Marechal teve seus momentos no jogo, principalmente quando explorava os contra-ataques adversários, e eis que faltando 7 minutos para acabar o jogo há um lance muito polêmico, a bola bate na trave do goleiro Peixe e entra, mas aí fica a dúvida, ela entrou toda ou não? Pela transmissão e com poucas câmeras acredito que ela tenha entrado, mas para a arbitragem não, e o jogo fica mesmo no 1-0.

Além dos goleiros há de se destacar a pontaria dos jogadores de ambas as equipes, tivemos algumas chances que aquele #capricho podia rolar né.

A Felicidade voltou a brilhar para o time da casa que vence depois um bom tempo e com certeza se vê como uma equipe “Sem Limites pra Sonhar” já pensando em se figurar no lado A da tabela. Porém por enquanto se consolida como o clube “nem mais nem menos” da Liga, mesmo numero de vitorias e derrotas (com 4) e também em gols marcados e sofridos (23). Adivinha sua classificação… isso mesmo é o 11º da Liga, exatamente no meio da tabela.

 

CASCAVEL 2-0 SANTO ANDRÉ INTELLI

Alma Gêmea – 1994

Não tem jeito né, a relação Cascavel Futsal e Ginásio da Neva é de amor eterno, são duas metades que se completam, dois amantes, dois irmãos, duas forças que se atraem.

Em casa a história é sempre bem contada e mais uma vez em seus domínios o tricolor fez valer o seu mando e sua linda história com a Neva. Jogo tranquilo, domínio claro a todo momento e quando se deixou descuidar estava ali o goleiro Deivão para acalmar o coração do torcedor.

De positivo além da segura atuação ficou por conta da linda jogada ensaiada que resultou no primeiro gol do Gustavinho (procura aí, vale a pena).

O atual campeão da Liga segue subindo e fazendo da sua casa a fortaleza quando retorna de um resultado não muito bom fora, já colou ali nos quatro primeiros. Veremos se em mais uma viagem não acaba voltando de mãos abanando, porém sabe que quando retornar a sua alma gêmea vai estar ali de braços abertos.

ASSOEVA 3-3 PATO FUTSAL

Pareço um Menino – 1994

Fechando a semana dos times do Paraná estava ali o nosso Pato Futsal e mais uma vez nos rendendo entretenimento aos domingos. Em uma manhã fria nada mais justo que jogar no Ginásio Parque do Chimarrão ***ruído de mate*** lá em Venâncio Aires.

Com certeza o Mate estava quentíssimo e o jogo também. Lá fora temos o “Man of the Match” aqui vamos chamar de “O piá da partida” e com certeza dividirei esse primeiro entre o ala Luciano do Pato que no 1vs1 foi absurdo, participou dos três gols, foi assistência, gol e participação em um deles, dizem as más línguas que estão caçando ele até agora, como se ele tivesse feito algo gravíssimo como por exemplo: Mexer na bomba do chimarrão.

O outro com certeza é Valdin, o clube gaúcho mescla muitos garotos com veteranos e ele segue sendo um jogador importante para a equipe, inclusive um dos gols sai em uma pressão na saída de bola do goleiro! Ele e Boni me fizeram escolher a música – Pareço um Menino para esse jogo de hoje.

De destaque com certeza o terceiro gol da Assoeva, aula de ataque coletivo e busca de espaços, coloco com um dos gols mais bonitos da temporada sem sombra de dúvidas.

Enfim, com essa me despeço de você que me acompanhou nesse resumão da rodada, agradeço a quem chegou até o final, espero que tenham gostado.

Com certeza o Fábio Jr iria gostar!

Sou Carlos Alberto (com meus 20 e poucos anos) e qualquer dia, qualquer hora nos encontramos novamente!

BRIGADÚUUUUU

Carlos Alberto
Contador de histórias e ala-pivô de uma boyband esportiva.

Artigos Relacionados

Últimos Artigos